segunda-feira, 30 de abril de 2018

Acabou, o GTO Macau chega ao fim!

O Grupo Tático Operacional de Macau (conhecido em todo o Brasil por GTO Macau) chegou ao fim. O grupo de elite da Polícia Militar que atuava na região da 1ª CIPM e foi criado para o combate ao crime organizado, assaltos a bancos e demais ocorrências de grande porte não prestará mais seus serviços nas cidades de Macau, Guamaré, Pendências, Alto do Rodrigues, Galinhos e Jandaíra.
O GTO vinha sofrendo com desgastes constantes a muito tempo, principalmente com a perda de efetivo qualificado sem nenhuma reposição, mas os policiais que permaneciam no grupo se dedicavam para manter o mesmo de pé e atender toda a população, na maioria das vezes trabalhando nos seus dias de folga de graça sem receber o devido reconhecimento.

Na semana passada um fato crucial selou o fim do GTO Macau, o Major Carvalho, comandante da 1ª CIPM, usando de suas atribuições e prerrogativas decidiu retirar o Sargento Comandante do GTO sem dar explicações e consequentemente sem motivos, não justificando sua decisão para ninguém. A reação foi imediata e outros integrantes do GTO saíram do grupo em solidariedade ao seu comandante e mostrando insatisfação com ato inesperado do Major Carvalho. Restaram apenas 3 integrantes que ainda estavam usando o uniforme camuflado, mas que no dia de hoje também tomaram a decisão de deixar a equipe.
Com o desmanche do GTO Macau, alguns policiais estão sendo movimentados, uns foram mandados para o Alto do Rodrigues, outros pretendem trabalhar em Assu, Guamaré, Natal etc.
O GTO Macau sempre se destacou no noticiário policial por ser um dos mais atuantes do RN. Tendo apreendido inúmeras armas e drogas, prendido criminosos procurados até internacionalmente, bandidos de alta periculosidade, traficantes, estupradores, sem falar nos vários veículos e demais objetos recuperados.
O GTO Macau contava com todos os policiais militares detentores de vários cursos, medalhas e referências elogiosas, dentre os seus ex-integrantes existiam policiais com cursos de sobrevivência e combate ao crime em área de caatinga, curso de força tática, cursos na área de inteligência e investigação da PMRN, cursos no BOPE, além de policiais que serviram em missões da Força Nacional em vários estados brasileiros inclusive durante as olimpíadas no Rio de Janeiro.
Antes de escrever essa matéria o Blog É isso aí! conversou com todos os policiais que faziam parte do GTO e todos foram unânimes em dizer que não faziam mais parte do grupo, devido a não concordarem com o rumo errado que o mesmo estava sendo administrado e que não retornariam devido a esses problemas, os  ex-integrantes relataram que a retirada sem motivos do comandante do GTO foi apenas a gota d`agua e que haviam inúmeros outros motivos que fizeram com que os mesmo tomassem a decisão de sair e consequentemente acabar o grupo, "Nós levamos essa companhia nas costas a muito tempo, mas não seremos coniventes com o que está acontecendo" Disse um dos integrantes. Outro afirmou: "A meu rei tudo, menos a honra!"
Infelizmente quem perde é toda a população diante dos inúmeros serviços prestados e das inúmeras vidas salvas por esses guerreiros, só nos resta agora a saudade que o uniforme camuflado vai deixar em todos nós e pedir a Deus que nos proteja de todo o mal.

É isso aí!
Por Leandro de Souza.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Não somos responsáveis pelos comentários individuais de cada um, portanto escreva com responsabilidade, não insulte os outros e não faça nada que vá de encontro as leis vigentes.