segunda-feira, 14 de maio de 2018

Com 7 meses de salários atrasados futuro da Filarmônica é incerto em Macau

Um dos maiores patrimônios culturais e artísticos da cidade de Macau definha a cada dia que passa.
A Filarmônica Monsenhor Honório que tanto orgulho deu para os macauenses hoje é vítima de falta de compromisso do prefeito Túlio Lemos e acúmulo de denúncias dos próprios músicos com o seu atual maestro, Damião.

São sete meses de salários atrasados o que torna impossível manter a motivação dos músicos em alta, antes a filarmônica era convidada para todos os eventos que aconteciam no município, hoje perdeu espaço para a Manguesart, projeto filantrópico do maestro Fábio, ex-maestro da Filarmônica Monsenhor Honório.
Antes desejo de muitos aprendizes e desejo de muitos pais para seus filhos desde a época do saudoso Maestro Castro, hoje os pais pensam duas vezes antes de quererem seus filhos fazendo parte da Filarmônica, as denúncias de maus tratos, gritos e insultos feitas por próprios músicos contra o maestro Damião são constantes, somando-se a isso a desvalorização da prefeitura, faz com que o futuro da sempre competente Filarmônica seja incerto.
Só nos resta torcer para que dias melhores aconteçam e que Macau não veja morrer um dos seus maiores patrimônios.

É isso aí!
Por Leandro de Souza.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Não somos responsáveis pelos comentários individuais de cada um, portanto escreva com responsabilidade, não insulte os outros e não faça nada que vá de encontro as leis vigentes.